04 março, 2009

Cuidados na Administração do Nitroprussiato de Sódio (NPS) em UTI

***

O Nitroprussiato de sódio é um potente vasodilatador arterial e venoso, reduzindo resistência vascular arterial e aumentando o pool venoso. Possui ação direta sobre o músculo liso vascular, formando óxido nítrico, responsável pela vaso dilatação. A via metabólica de formação de ON é diferente das dos nitratos, explicando o não surgimento de tolerância e a maior potência desta droga em locais diferentes da vasculatura.

Indicação: Sua principal indicação é em situações de EMERGÊNCIA HIPERTENSIVA.

***

Estas incluem: riscos de encefalopatia hipertensiva, hemorragia cerebral; descompensação cardíaca aguda acompanhada por endema pulmonar; dissecação de aneurismas; síndrome do sofrimento respiratório idiopático em recém-nascidos; nefrite glomerular aguda. Está indicado também no pós-operatório de cirurgias de grande porte (revascularizaão miocárdica, endarterectomia de carótida, cirurgias vasculares) para melhor controle da pressão sanguínea. Pode ser utilizado também para estimular o débito cardíaco e no espasmo arterial grave e para pronta correção da isquemia dos vasos periféricos proveniente de envenenamento com drogas contendo ergotamina;

***

Forma de Apresentação: Pó liofilizado para infusão EV. Cada caixa contém 1 frasco de 50 mg de Nitroprussiato de sódio dihidratado + 5 ampolas de diluente com 2 mL.

Preparo: Diluir o conteúdo de nitroprussiato de sódio nos respectivos diluentes e adicioná-lo a 250 mL de solução glicosada de 5%

Cuidados de Enfermagem no Preparo, Administração e Manutenção do Nipride: A principal precaução no uso de Nipride® é a hipotensão severa e o acúmulo de cianeto ocasionado pelo uso prolongado da medicação.

***

. Nunca realizar infusão do nipride em injeção endovenosa diretamente (“bolus”), devido risco de hipotensão irreversível e choque;

. Utilizar apenas soro glicosado 5% para sua diluição; O frasco do soro bem como a extensão do equipo e do conector deverão ser revestidos com material radiopaco, pois o medicamento é sensível à luz e sua exposição inativa seu efeito;

. A troca da solução contendo nipride deverá ser realizada a cada 6 horas; Sempre utilizar bomba de infusão para sua administração. Nunca administrar Nipride® em infusão gota/gota;

. Manter o paciente com monitoramento da pressão arterial. No início da infusão, programar a verificação da PA de 10-10 minutos, até que tenhamos o ajuste de infusão. Em seguida, poderemos programar a verificação da pressão arterial de 30-30 minutos;

. Para infusões longas de Nipride®, devemos estar atentos e saber recoonhecer os sinais de intoxicação por cianeto. A intoxicação por cianeto (nitroprussiato de sódio ou outros cianetos) pode-se manifestar através da acidose metabólica, hiperoxemia venosa (sangue venoso brilhante), falta de ar, confusão mental , parada cárdio-respiratória e morte;

. A hipotensão severa induzida pelo nitroprussiato de sódio deve limitar-se dentro de um período que varia de 1 a 10 minutos após a descontinuidade da infusão.

. Neste período de tempo, o paciente deve ser colocado na posição de Trendelenburg, o que melhora o retorno venoso. Se a hipotensão persistir além desses minutos, após a suspensão da infusão de Nipride®, a causa verdadeira deverá ser procurada e identificada.

Referências Bibliográficas:
1. Villanueva F, Glasheen WP, Sklenar J, Jayaweera AR, Kaul S. Successful and reproducible myocardial opacification during two-dimensional echocardiography from right heart injection of contrast. Circulation 85:1557-64, 1992.

2. Cotter B, Kriett J, Perricone T, Kwan OL, Cha YM, Nozaki S, et al. Detection of coronary artery occlusion by decreased myocardial opacification following intravenous injection of QW3600 (EchoGen) [abstract]. Circulation 90(Pt 2):I-67, 1994.

3. Camarano GP, Ismail S, Goodman NC, Kaul S. Assessment of risk area during coronary occlusion and infarct size after reperfusion can be determined with myocardial contrast echocardiography using intravenous injections of FS-069, a new contrast agent [abstract]. Circulation 90(Pt 2):I-68, 1994.

4. Grauer S, Pantely GA, Xu J, Shiota T, Gong Z, Giraud GG, et al. Aerosomes MRX 115: echocardiographic and hemodynamic characteristics of new echo contrast agent that produces myocardial opacification after intravenous injections in pigs [abstract]. Circulation 90(Pt 2):I-556, 1994.

5. Xie F, Porter TR. Acute myocardial ischemia and reperfusion can be visually identified non-invasively with intravenous perfluoropropane-enhanced sonicated albumin ultrasound contrast. Circulation 90:I-555, 1994

01 março, 2009

Medicamentos e outras definições

***

Medicamento: produto farmacêutico, tecnicamente obtido ou elaborado, com finalidade profilática, curativa, paliativa ou para fins diagnóstico. É uma forma farmacêutica terminada que contém o fármaco, geralmente em associação com adjuvantes farmacotécnicos.

Medicamento Novo: medicamento que está a menos de cinco anos no mercado.

Medicamentos Bioequivalentes: são equivalentes farmacêuticos ou alternativas farmacêuticas que, ao serem administrados na mesma dose molar, nas mesmas condições experimentais, não apresentam diferenças estatisticamente significativas em relação à biodisponibilidade.

Medicamentos Biotecnológicos: medicamento biológico, tecnicamente obtido ou elaborado por procedimentos biotecnológicos com finalidade profilática, curativa, paliativa ou para fins de diagnóstico.

Medicamentos da Lista A (Entorpecente): a notificação é de cor amarela; é fornecida pela Vigilância Sanitária, devendo ter uma especialidade farmacêutica por notificação. Na forma oral, quantidade suficiente para 30 (trinta) dias e na forma injetável, no máximo de 5 (cinco) ampolas. A notificação tem validade de 30 dias após a sua emissão.

Medicamentos da Lista B (Psicotrópico): a notificação é de cor azul; é fornecida pelo Prescritor ou pela Instituição. A Vigilância Sanitária fornecerá a numeração dos talões. A notificação deverá ter uma especialidade farmacêutica por notificação. Na forma oral, quantidade suficiente para 60 (sessenta) dias e na forma injetável, no máximo de 5 (cinco) ampolas. A notificação tem validade de 30 dias após a sua emissão.